Com muitos animes terminando suas exibições, não poderia deixar de fazer o Review de Kuzu no Honkai e seu final intrigante, que para alguns animaram e para outros decepcionaram.

A série Kuzu no Honkai, conhecido por  Scum’s Wish, foir originalmente publicada no formato mangá pela Editora Square Enix, escrita por Mengo Yokoyari entre 24 de setembro de 2012 á 25 de março de 2017. Pouco antes de encerrarem a publicação do mangá, o anime começou a ser adaptado, precisamente em 12 de janeiro deste ano e seguiu até 30 de março de 2017, cobrindo toda a temporada de inverno. O anime contratado pela Fuji TV não foi a única adaptação, pois desde 18 de janeiro um dorama (live-action) tem sido transmitido e não se encerrou até a data da publicação deste artigo.


Vídeo: http://www.dailymotion.com/video/x5hhl69_kuzu-no-honkai-pv-1_tv

Dados Técnicos

Sinopse

 Uma estudante do ensino médio Hanabi Yasuraoka, tem estado apaixonada pelo seu amigo mais velho de infância, que atualmente é seu professor Narumi Kanai. Mas seu professor demonstra olhares de alguém apaixonado, pela professora de música Akane Minagawa, que é percebido pela Hanabi. Hanabi acaba se encontrando com Mugi Awaya, outro estudante que está apaixonado por Akane, que era sua tutora quando estava na escola secundária. Hanabi e Mugi fazem um pacto e começam um relacionamento falso para satisfazer a solidão um do outro de seus respectivos amores não correspondidos, tanto sexual quanto emocionalmente. Eles concordam em não se apaixonar um pelo outro e terminar o relacionamento se seu amor é devolvido das pessoas que estão apaixonados.

Sobre o anime:
Data de estreia: 12/01;
Estúdio: Lerche (Persona 4: The Animation, Danganronpa 3)
Diretor: Masaomi Ando
Roteiro:  Makoto Uezu
Produção: Naoyasu Fujiyama, Gō Wakabayashi, Shota Komatsu
Nº de episódios: 12
Origem: Mangá (8 volumes – encerrada)
Site oficial: http://www.absoluteduo.com/
Gênero: Drama, romance, escolar, seinen

A Crítica

O anime:

Kuzu no Honkai foi uma produção “tapa buraco”, não chegou perto nem de ser mediano. Apesar de apresentar uma proposta diferente, seu autor não conseguiu se desvincular do “hentai”, forçando cenas que insinuam a intenção, mas muito longe do ecchi, como se fosse um anime para adultos.

Produção (animação e direção de arte)

O anime utilizou o mínimo possível de recursos, estava produzido como se fosse um “slide-share” feita de imagens GIF´s. O que o anime não teve no roteiro, teve menos ainda na produção, empenho, intenção de ser melhor; apesar da paleta de cores não ser das piores, pois a combinação que lembrava muito as cores do outono japonês e acabava gerando um clima para o enredo, não se superou. Nota 6.

Interpretação

Vamos considerar que o anime não tem muitos diálogos, mas é repleto de pensamentos e esses precisam ser diferentes, ou ao menos ser menos robótico, a impressão era de uma leitura de scripts. Mas vamos dizer que a protagonista fez o possível para se superar, transmitindo a impressão de que a própria dublê queria sair da bolha do personagem. Nota 7,5.

Direção

A direção foi bem mediana, acredito que o título não tinha muitos mistérios ou exigisse bastante esforço tamanha as interações entre os personagens, cenários e efeitos visuais. Nota 7,0.

Roteiro

Se seguiu fielmente ao mangá eu não sei, pois não me interessei pelo título em quadrinhos, mas se foi uma adaptação, foi uma adaptação de mal gosto, e mesmo que tenha sido fiel, as vezes poderia fazer alterações que dessem um pequeno peso ao anime, apesar do final ter sido bastante confortante para o direcionamento da trama, o meio (desenvolvimento) ficou faltando alguma coisa, poderia ser melhor. Nota 7,0.

Diversão

Foi bastante difícil relacionar o tipo de drama que o anime foi ambientado com o romance proposto, pois o cenário escolhido “vida escolar” ficou bastante intermediário entre um universo de pensamentos e o mundo do lado de fora do colégio (que serviu apenas de arrancada da estoria), mas como a proposta fez uma pequena “pegadinha”, onde levou uma grande parte dos espectadores a criarem um elo de casais de personagens (professor x amigo x amiga), para no final pisar firme no chão e encerrar a trama com um final realista, o conjunto da obra, sendo assistido no método “rush” e não semanal, tornou Kuzu no Honkai divertido. Nota 8,0.

Comentários

Sem dúvidas nenhuma Kuzu no Honkai não é um anime que eu sairia recomendando para qualquer um, pois além de exigir certas habilidades de raciocínio, ele pode ser bastante traumatizante para quem tem a “mente fechada” ou não está adepto as realidade do hoje. O anime me forneceu expectativas de finais não convencionais, e isso foi bastante rico para a minha compreensão da obra como um todo, e como a sua interpretação não requer elevado esforço, ela pode ser uma boa opção para preencher um espaço vazio no seu momento de vida.

Um extra:

Vídeo: Trailer Live Action: http://www.dailymotion.com/video/x5hho9e_kuzu-no-honkai-live-action-pv-1_tv

REVISÃO GERAL
Produção
6
Interpretação
7,5
Direção
7
Roteiro
7
Diversão
8
COMPARTILHAR
Artigo anteriorReview Anime Hand Shakers 2017
Próximo artigoESL One Cologne 2017 levou Não
Experiente editor de mangás e tradutor de animes e séries, gestor de websites e colunista crítico de diversas áreas. Apaixonado por jornalismo e cinema, fanático por boas comédias românticas, curte uma ficção científica e aquele bom e velho filme de aventura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite o seu comentário!
Digite o seu nome aqui