E vejamos a Review Anime Hand Shakers 2017, anime dos mesmos criadores de K Project, a GoHands.

O anime Hand Shakers (ハンドシェイカー ), uma produção original da GoHands com a colaboração da Frontier Works.

Vídeo: http://www.dailymotion.com/video/x5gn327_hand-shakers-2017-pv-1_tv

Dados Técnicos

Sinopse

O anime se passa em Osaka em “AD20XX” e gira em torno dos Shakers manuais – parceiros que possam invocar “Nimrodes”, armas nascidas a partir de sua profunda força psíquica juntando as mãos. A fim de conceder o desejo do par, os Hand Shakers competem e lutam contra outros pares Hand Shakers. O par mais forte, então, cumprirá o desafio de “Deus”.

Exibição: 11/01 à 29/03 (Winter 2017)
Estúdio: GoHands (Project K) Co-Produção: Frontier Works (No-Rin) Outros: Media Factory, Movic, Sony Music Communications, Medicos Entertainment, Kadokawa Media House
Diretor: Shingo Suzuki, Hiromichi Kanazawa
Roteiro: Hiromichi Kanazawa
Produção: Kazuhiko Hasegawa, Sachi Kawamoto, Kozue Kananiwa, Mitsuhiro Ogata, Yuuki Kurosaki, Toshiyasu Hayashi
Nº de episódios: 12
Origem: Produção Original
Site oficial: http://project-hs.net/
Gênero: Ação

A Crítica

O anime:

O anime se mostrou bastante consistente, tentando seguir a mesma linha de produção de Project K, acabou que agradando bastante gente. A temporada de inverno, não teve grandes concorrentes, então o anime não precisava se preocupar com a rivalidade de audiência, apenas em ser bom o bastante para cativar seu público.

Hand Shakers nos conta a disputa de diversas duplas de personagens que tem seus sonhos em especial e busca vencer os embates 2×2 para alcançar supostamente “deus” que prometeu dar lhes ao último sobrevivente um pedido. O casal de protagonistas são dois jovens de idade escolar, cujo o garoto tem o perfil de “filho perfeito”, com suas individualidades e humildade, enquanto a garota, recém acordada de um coma induzido, tem uma certa condição de vida compartilhada com o “mundo virtual” criado pelo poder deles “nimrod”.

Produção (animação e direção de arte)

O tratamento de imagens e cores, sem dúvidas nenhuma é excepcional, a GoHands tem se destacado muito no mercado de animações pelo seu detalhismo nas imagens, incluso a riqueza de itens e recursos visuais percebíveis nas animações de cada cena. O estúdio acertou em cheio na equipe, manteve consistência e qualidade do início ao fim da obra. Nota 10.

Interpretação

Vamos ser sincero e assumir que Hand Shakers não é um anime de muita conversa, pois tem muito foco no uso de expressões visual, e considerando o “pouco” de conversa, notamos claramente que a equipe de dublagem deu a importância necessária para os personagens, incluso assumiram a personalidade imposta pelo desenvolvimento do anime, tornando o anime tão bom como deveria ser. Nota 9.5.

Direção

Se Shingo não estivesse no projeto, será que seria bom? Existe a possibilidade, mas no momento vivido pela GoHands, sem dúvida esse diretor merece o crédito de consolidar, não só a boa animação que o estúdio tem, que incluso se tornou uma identidade no mundo audiovisual, como empenhou em dar vida ao roteiro, escutando a sonoplastia, sentindo as vozes dos intérpretes e enxergando os movimentos. Nota 9.8.

Roteiro

Hoje o desenvolvimento de um bom drama, depende muito de um bom roteiro, e apesar de Hiromichi não ter “falhado”, muitos podem ter se decepcionado um pouco com o meio (desenvolvimento), mas nada de grande, incluso era até esperado que a GoHands seguisse a mesma linha do anime antecessor Project K, que é deixar que o anime se desenvolva em partes (no caso continuações), sendo que sua primeira tenha seu próprio clímax seguindo uma linha mais conservadora, onde tenta prender a atenção do espectador pelo tempo de duração das transmissões. Ao meu ver, o roteiro não foi ruim, pelo contrário, foi bom pois não deixou dúvidas, introduziu e desenvolveu todos os possíveis personagens e ainda entregou um final com possibilidade de novas produções. Nota 9.7.

Diversão

Como dizia antigamente, o anime pode não ter a melhor equipe de dublagem, melhor produção de animação, e o roteiro pode não ser tão consistente como deveria, mas se te proporcionou entretenimento, acredite que então o anime foi bom, e eu digo que Hand Shakers foi “divertido”, ele prendeu a atenção, criou torcidas e proporcionou entretenimento, então cumpriu com seu objetivo, e com maestria pois os outros aspectos que o torna “Anime” foram muito bem. Nota 9.5.

Comentários

Se você não assistiu o anime, eu recomendaria bastante, ele é casual com bastante ação, divertido e bastante sonhador, te levando para um mundo diferente [na imaginação] e pregando que a força de vontade e o companheirismo pode sim dar esperanças e força para lutar por uma vida melhor.

Hand Shakers 2017 - Visual 01
Hand Shakers 2017 – Visual 01
Hand Shakers 2017 - Visual 02
Hand Shakers 2017 – Visual 02
Hand Shakers 2017 - Visual 03
Hand Shakers 2017 – Visual 03
Hand Shakers 2017 - Visual 04
Hand Shakers 2017 – Visual 04

REVISÃO GERAL
Produção
10
Interpretação
9,5
Direção
9,8
Roteiro
9,7
Diversão
9,5
COMPARTILHAR
Artigo anteriorNo Game No Life Movie Zero ganha Trailer
Próximo artigoReview de Kuzu no Honkai e seu final intrigante
Experiente editor de mangás e tradutor de animes e séries, gestor de websites e colunista crítico de diversas áreas. Apaixonado por jornalismo e cinema, fanático por boas comédias românticas, curte uma ficção científica e aquele bom e velho filme de aventura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite o seu comentário!
Digite o seu nome aqui